China busca tranquilizar parceiros internacionais sobre câmbio e mercados antes do G20

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016 08:39 BRT
 

Por Kevin Yao e Engen Tham

XANGAI (Reuters) - Autoridades chinesas descartaram nesta quinta-feira uma iminente desvalorização do iuan enquanto buscam acalmar seus parceiros comerciais antes do encontro do G20, dizendo que podem conduzir a estabilidade do mercado enquanto seguem com reformas estruturais.

Declarações de autoridades de política econômica e de líderes industriais foram dadas enquanto os ministros das Finanças e membros de bancos centrais dos países do G20 se preparam para um encontro em Xangai na sexta-feira e no sábado. A atual turbulência do mercado e a desaceleração da economia global devem ser tópicos principais de discussão.

Pairando sobre o encontro estão críticas da comunidade econômica e de investimento global sobre o histórico da China na gestão de sua moeda e mercados, e sobre a comunicação efetiva das políticas econômicas aos mercados financeiros.

Nesta quinta-feira, o jornal oficial China Daily noticiou, citando o ministro das Finanças, Lou Jiwei, que uma proposta para desvalorizar o iuan não está na agenda para a cúpula do G20.

O vice-ministro das Finanças da China, Zhu Guangyao, disse que o país buscará manter a taxa de câmbio estável enquanto mantém seu atual regime de "flutuação administrada".

Atualmente a China permite teoricamente que as forças do mercado atuem sobre a forma como o iuan é precificado em relação a outras moedas.

"Nós reconhecemos o risco que a economia global enfrenta", disse ele em inglês em uma conferência ligada ao G20. "Também entendemos a importância de se comunicar corretamente com o mercado."