G20 deve declarar prontidão para agir se perspectiva de crescimento piorar, diz autoridade

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016 10:06 BRT
 

Por Jan Strupczewski

XANGAI (Reuters) - Os líderes financeiros globais devem declarar sua prontidão para agir se as condições econômicas piorarem mais em seu comunicado conjunto da reunião do G20 neste final de semana, disse uma autoridade da delegação europeia no encontro.

Os ministros das Finanças e presidentes de bancos centrais do G20 se encontram na sexta-feira e no sábado em Xangai sob a presidência chinesa do grupo para discutir a perspectiva mais fraca da economia global.

"Creio que eles vão concordar que os riscos estão significativamente mais altos, e que estão prontos a agir, se necessário, se a situação piorar acentuadamente", disse a autoridade, que está envolvida na preparação do encontro e não quis ser identificada.

"Haverá muita ênfase na perspectiva e na resposta de política a isso, no reconhecimento da importância da coordenação", disse a autoridade, destacando que quanto mais fraca a perspectiva, mais importante é a coordenação.

"Há um acordo geral de que, se a situação piorar consideravelmente, é preciso haver uma discussão sobre o que devemos fazer coletivamente ou de uma maneira coordenada, mas não é o que faremos hoje", disse a autoridade.

O Fundo Monetário Internacional estimou em janeiro que o crescimento global em 2015 foi de 3,1 por cento, 0,3 ponto abaixo de 2014 e 0,2 ponto abaixo do projetado em julho.

Para 2016, o FMI prevê aceleração para expansão de 3,4 por cento e então 3,6 por cento em 2017, mas também ambos 0,2 ponto abaixo do que era estimado em outubro.