Gol acerta venda antecipada de até R$1 bilhão em passagens com Smiles

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016 19:37 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa aérea Gol acertou com sua controlada Smiles acordo para venda antecipada de até 1 bilhão de reais em passagens aéreas até o final de junho de 2017, mediante o cumprimento de medidas de fortalecimento de sua liquidez.

Uma primeira parcela do total terá valor de 376 milhões de reais e o restante será pago até o final de junho de 2017. As medidas de fortalecimento da Gol incluem redução de pousos e decolagens, suspensão de destinos, devolução de aeronaves e postergação de recebimento de aviões.

As ações da Gol avançavam com força desde o início do pregão e do anúncio nesta sessão. O papel fechou em alta de 15,4 por cento, a 2,17 reais. Já as ações da Smiles inverteram de sinal após o anúncio e recuaram 3,45 por cento.

Entre as medidas citadas pela Gol está ampliar a projeção de corte de pousos e decolagens este ano. A Gol agora quer reduzir isso em "pelo menos 6 por cento" ante estimativa informada no início de dezembro de que planeja redução de 4 e 6 por cento.

As operações da Gol nos aeroportos de Bauru, em São Paulo, serão descontinuadas a partir de 1 de março, e em Altamira, no Pará, e em Imperatriz, no Maranhão, no dia 28 do mesmo mês, informou a companhia. A Gol também suspendeu em fevereiro suas operações regulares para os Miami e Orlando, Caracas e Aruba.

Segundo a empresa, os clientes com bilhetes emitidos para os destinos cancelados ou com frequências reduzidas já foram ou estão sendo comunicados pela companhia sobre as alterações para serem reacomodados em outros voos ou ressarcidos integralmente.

Nesta sexta-feira, a Agência Nacional de Aviação Civil informou que a demanda por voos domésticos no Brasil em janeiro caiu 3,8 por cento sobre um ano antes, enquanto a oferta recuou 2,16 por cento.

A Gol ainda afirmou que alterou o cronograma de recebimento de aeronaves da Boeing entre 2016 e 2017 de 15 para 1, vai suspender sete destinos operados até o fim de 2015 e vai devolver 5 aviões que estavam em regime de arrendamento.

A companhia não informou o impacto financeiro das medidas de fortalecimento de liquidez e os efeitos para o endividamento dos recursos a serem obtidos com a Smiles.   Continuação...