Ações chinesas recuam e atingem mínima de um mês

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016 07:30 BRT
 

XANGAI/TÓQUIO (Reuters) - As ações chinesas fecharam no menor nível em um mês nesta segunda-feira, com os investidores vendendo em meio a temores de que o aumento dos preços de imóveis vai canibalizar fundos de ações, agravado pelos ganhos decepcionantes dos papéis de empresas com menor valor de mercado no índice ChiNext .CHINEXTC.

O índice CSI300 .CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 2,39 por cento, enquanto o índice de Xangai .SSEC teve queda de 2,87 por cento.

No restante da Ásia, a maioria das ações também recuou após o encontro do G20 no fim de semana ter acabado sem nenhuma nova ação coordenada para incentivar o crescimento global, e depois de dados sólidos dos Estados Unidos reacenderem as expectativas de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, elevará os juros este ano.

Às 7:28 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão .MIAPJ0000PUS caía 0,51 por cento, e deve registrar o segundo mês seguido de perdas.

O índice Nikkei .N225 do Japão não conseguiu manter os ganhos do começo da sessão e recuou 1 por cento, registrando declínio mensal de 8,5 por cento, o maior desde maio de 2012.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei .N225 recuou 1,00 por cento, a 16.026 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG .HSI caiu 1,30 por cento, a 19.111 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC .SSEC perdeu 2,87 por cento, a 2.687 pontos.

. O índice CSI300 .CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,39 por cento, a 2.877 pontos.   Continuação...