Engenheira da Petrobras derrota sindicatos e vence disputa pelo Conselho

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016 15:56 BRT
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Eleita representante dos funcionários da Petrobras no Conselho de Administração da estatal para o ano de 2016, Betânia Coutinho é a primeira empregada a vencer a disputa pela importante cadeira do colegiado sem o apoio de grandes federações de petroleiros e com um discurso de independência em relação aos sindicatos.

A engenheira de petróleo Betânia venceu o segundo turno da eleição com 13.034 votos, ou 58,64 por cento dos votos válidos, informou a Petrobras nesta segunda-feira, por e-mail.

Já o técnico de segurança na Refinaria Landulpho Alves (Rlam) Deyvid Bacelar, candidato à reeleição, obteve 9.194 votos, correspondente a 41,36 por cento dos votos válidos.

Bacelar era o nome apoiado pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), historicamente ligada ao PT, que representa 13 sindicatos de petroleiros.

O resultado aconteceu mesmo depois de a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), que representa outros cinco sindicatos, ter declarado apoio ao candidato à reeleição no segundo turno.

Em nota publicada em seu blog, Bacelar voltou a afirmar que Betânia foi apoiada por parte da atual gestão da companhia, que teria orientado e pressionado trabalhadores na decisão do voto.

"Quem perde com esse resultado, com certeza, é a categoria petroleira e a sociedade brasileira em meio a uma conjuntura adversa sem informações suficientes que municiem a luta", disse.

Em entrevista à Reuters, publicada na semana passada, Betânia negou que tivesse o apoio da gestão e disse que recebeu mensagens de apoio de funcionários de todas as áreas da empresa, com e sem funções gratificadas.   Continuação...