Vendas de diesel devem apresentar nova queda no Brasil em 2016, diz ANP

quarta-feira, 2 de março de 2016 13:54 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As vendas de óleo diesel no mercado brasileiro devem apresentar nova queda anual em 2016, caso as expectativas de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) se confirmem, afirmou nesta quarta-feira o superintendente-adjunto de Abastecimento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Rubens Freitas.

O óleo diesel é o principal combustível consumido no Brasil e suas vendas são uma importante fonte de receita para a Petrobras. A projeção para o PIB em 2016 é de queda 3,45 por cento, segundo o Boletim Focus.

"O diesel é o (combustível) que está mais atrelado ao PIB, então, se o PIB continuar caindo, o diesel tende a acompanhar", afirmou Freitas, em evento realizado pela agência para comentar os resultados das vendas de distribuidoras de combustíveis em 2015.

As vendas de óleo diesel em 2015 caíram 4,7 por cento ante o ano anterior, para 57,211 bilhões de litros, diante do recuo da economia brasileira.

Já para as vendas de combustíveis Ciclo Otto, que inclui gasolina e etanol, a previsão é de estabilidade neste ano em relação ao ano anterior.

O diretor da ANP, Waldyr Barroso, destacou que atualmente o mercado de etanol hidratado passa pela entressafra, que vai até o fim de março no centro-sul. Neste período, o biocombustível pode perder competitividade em relação a gasolina.

Entretanto, segundo o executivo, a expectativa é que após o início da safra as vendas se recuperem e o combustível termine o ano com alta na demanda.

"Se a safra vier boa, conforme a indústria está prevendo, isso (aumento das vendas) deve se repetir", afirmou Barroso.

As vendas de etanol hidratado subiram 37,5 por cento em 2015 ante 2014, para 17,863 bilhões de litros. O diretor não entrou em detalhes sofre a magnitude da alta esperada.   Continuação...