CORREÇÃO (OFICIAL)-Acordo da Samarco com o governo por rompimento da barragem envolve cerca de R$20 bi

quarta-feira, 2 de março de 2016 19:53 BRT
 

(Corrige informação no título e no 1º parágrafo para "cerca de 20 bi" e não "mais de 24 bi"; no 2º parágrafo substitui para "dos quais 4,1 bi" e não "outros 4,1 bi", conforme retificação do governo)

BRASÍLIA (Reuters) - A mineradora Samarco, joint venture da Vale e da anglo-australiana BHP, deverá pagar cerca de 20 bilhões de reais em reparações e compensações pelo desastre causado pelo rompimento de uma barragem de rejeitos em Mariana (MG), no ano passado, segundo um documento do Ministério do Meio Ambiente visto pela Reuters, nesta quarta-feira.

Segundo o acordo, cerca de 20 bilhões de reais devem garantir reparação integral dos danos sociais, econômicos e ambientais, dos quais 4,1 bilhões de reais serão direcionados a investimentos em ações compensatórias em 15 anos.

Do montante total, 4,4 bilhões de reais serão depositados pelas empresas até 2018 na conta de uma fundação privada, com controle público, criada para garantir a realização dos investimentos em 38 programas socioeconômicos e sócio ambientais, ainda de acordo com o documento.

Serão colocados em curso 18 programas sócio ambientais, sendo nove reparatórios e nove compensatórios, visando reparar danos gerados pelo pior desastre ambiental do Brasil.

Os programas reparatórios, explicou o documento, envolvem manejo e dragagem dos rejeitos, tratamento dos rios, recuperação da biodiversidade, segurança do abastecimento público das cidades afetadas, dentre outras medidas.

(Por Anthony Boadle e Leonardo Goy)

 
Distrito de Bento Rodrigues, atingido por rompimento de barragem da Samarco em Mariana (MG). 6 de novembro de 2015.  REUTERS/Ricardo Moraes