Importação de petróleo da China pode aumentar mais de 800 mil bpd no ano, diz analista

quinta-feira, 3 de março de 2016 11:22 BRT
 

CINGAPURA (Reuters) - As importações de petróleo da China podem aumentar mais de 800 mil barris por dia neste ano, impulsionadas por necessidades de estocagem, uma robusta demanda por gasolina e exportações de combustíveis, disse uma executiva de uma consultoria com sede em Pequim nesta quinta-feira.

A alta nas importações, se confirmada, poderá levar a China a ultrapassar os Estados Unidos como o maior importador de petróleo do mundo, após as importações chinesas terem atingido um recorde de 6,71 milhões de bpd em 2015, alta de 8,8 por cento ante o ano anterior.

A China deverá importar 860 mil bpd a mais neste ano, disse a presidente da SIA Energy, Yao Li, em uma conferência da Platts.

Refinarias independentes que receberam recentemente cotas de importação se tornaram um fator importante na demanda, e a preferência delas por petróleo de baixo teor de enxofre faz com que produtores da Venezuela e do Oriente Médio percam participação de mercado, disse Li.

O consumo doméstico de petróleo da China deverá crescer em 410 mil bpd conforme fortes vendas de carros impulsionam o uso de gasolina na segunda maior economia do mundo, segundo ela. A estimativa é mais alta que a da Agência Internacional de Energia, que vê a demanda da China por petróleo crescendo em 330 mil bpd para 11,51 milhões de bpd em 2016.

Li também espera que as exportações de combustíveis pela China cresçam em 330 mil bpd neste ano, com as refinarias locais tendo elevado a produção devido a margens maiores, embora isso seja compensado por importações adicionais de 120 mil bpd.

A China também deverá importar 240 mil bpd a mais que no ano passado em petróleo para garantir estoques com objetivos estratégicos e comerciais.

A alta das importações também é necessária para compensar uma produção doméstica em queda, ela disse.

(Por Florence Tan)