Vale e Fortescue firmam parceria para vender minério na China

segunda-feira, 7 de março de 2016 19:13 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A brasileira Vale e a australiana Fortescue assinaram um memorando de entendimento que prevê a formação de uma ou mais joint ventures para mistura e distribuição de produtos de minério de ferro de ambas as empresas na China, informaram as mineradoras em um comunicado nesta segunda-feira.

"O memorando de entendimento vai permitir-nos trabalhar em conjunto para oferecer valor de longo prazo para os nossos clientes, através do fornecimento eficiente de uma mistura de minério de ferro nova, atraente e competitiva na China", afirmou em nota o presidente da Fortescue, Nev Power.

Segundo a Vale, o memorando também oferece à ela, em caráter facultativo, a possibilidade de realizar projetos de mineração em conjunto com a Fortescue na Austrália, bem como a possibilidade de adquirir uma participação minoritária na outra companhia, uma de suas rivais no mercado internacional.

Executivos da Fortescue disseram que o memorando permite que a Vale compre até 15 por cento de ações da companhia australiana no mercado e acrescentaram que não se trata de um movimento para que a Vale venha a assumir o controle da empresa.

A Vale é a maior produtora global de minério de ferro, seguida pelas australianas Rio Tinto, BHP Billiton e Fortescue.

"Estamos com uma visão de futuro de 10 anos", disse em nota o diretor de Minerais Ferrosos da Vale, Peter Poppinga.

Para entrar em vigor, a parceria ainda precisa de aprovações regulatórias, assim como do Conselho de Administração da Vale e da Fortescue.

A Fortescue exporta 165 milhões de minério de ferro por ano, opera infraestrutura e ativos de mineração na região de Pilbara na Austrália Ocidental.

Já a Vale ofertou 345,9 milhões de toneladas da commodity no ano passado, sendo que a maior parte foi exportada.

(Por Marta Nogueira)