Caixa anuncia medidas para estimular setor imobiliário, reabre operações para 2º imóvel

terça-feira, 8 de março de 2016 16:18 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira medidas de crédito imobiliário, dentro do esforço para estimular o setor de construção civil via aumento da demanda por financiamento habitacional.

O banco está ampliando a oferta de crédito para compra de imóveis, elevando a cota do financiamento para aquisição de imóveis usados de 40 a 60 por cento para até 80 por cento e ainda reabrindo a oferta de empréstimos para compra do segundo imóvel.

A presidente do banco, Miriam Belchior, afirmou que a expectativa da Caixa é elevar o volume de contrações em 13 por cento este ano, o equivalente a 64 mil unidades habitacionais a mais, sendo 29,7 mil financiadas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e 34,3 mil pela poupança.

A elevação da oferta crédito para novos empréstimos utilizará recursos adicionais do FGTS. Dos 22,5 bilhões de reais liberados em fevereiro pelo Conselho Curador do FGTS, 16,1 bilhões de reais serão destinados à Caixa, informou o banco.

A Caixa anunciou mais cedo que encerrou 2015 com alta de cerca de 1 por cento no lucro líquido, a 7,2 bilhões de reais.

O banco previu ainda uma linha de 2,4 bilhões de reais com taxas especiais para construtoras de todos os portes. O dinheiro para que poderá financiar a produção de imóveis de até 500 mil reais, afirmou a Caixa.

Enquanto isso, o aumento da fatia financiável de imóveis usados para até 80 por cento de seu valor deve "destravar o mercado imobiliário para os segmentos das classes média e alta", em que o imóvel atual é utilizado como entrada na compra de um novo, acrescentou o banco.

Sobre a reabertura de operações para compra do segundo imóvel, a presidente da Caixa afirmou que estes financiamentos terão as mesmas condições (taxas de juros e prazos) oferecidas para quem está comprando o primeiro. "Desta forma, o cliente poderá ter dois imóveis financiados ou ter uma folga de tempo para vender o seu primeiro imóvel", disse Belchior.

(Por Cesar Bianconi)

 
Logo da Caixa Econômica Federal em agência do banco no centro do Rio de Janeiro. 20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares