ENTREVISTA-Vendas de fertilizantes no Brasil disparam e surpreendem em 2016, diz Mosaic

terça-feira, 8 de março de 2016 17:13 BRT
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de fertilizantes nas primeiras dez semanas do ano dispararam no Brasil devido a uma melhor relação de troca percebida pelos produtores rurais, avaliou nesta terça-feira a norte-americana Mosaic, uma das maiores empresas do setor no país.

Os negócios fechados pelo setor, para entrega futura, totalizaram cerca de 7,5 milhões de toneladas desde o início de 2016, o dobro do realizado no mesmo período do ano passado, disse à Reuters o presidente da Mosaic no Brasil, Floris Bielders.

"Três semanas atrás estávamos muito mais pessimistas sobre 2016. O mercado (comprador) está mudando sua percepção. A demanda está chegando mais cedo e essa mudança é importante", disse o executivo, que não revelou detalhes sobre os volumes movimentado pela empresa no Brasil.

O ano passado foi difícil para o setor de fertilizantes, com uma retração de 6,2 por cento nas entregas, para 30,2 milhões de toneladas, após um recorde de 32,2 milhões de toneladas vendidas em 2014, segundo dados da associação das indústrias do setor.

A Mosaic projeta oficialmente que as entregas de fertilizantes no Brasil deverão ter uma leve recuperação para 30,4 milhões de toneladas em 2016.

"Contudo, essa previsão foi feita dois meses atrás. Muita coisa mudou desde então", disse Bielders, arriscando uma estimativa pessoal de alta para 31 milhões de toneladas este ano.

O quadro recente tem sido favorável aos agricultores.

Com o dólar girando na casa de 4 reais desde o último trimestre de 2015, uma estabilidade nos preços internacionais de grãos e uma queda gradual, até fevereiro, nas cotações mundiais de fertilizantes, a relação entre os preços obtidos pelos agricultores com a venda de seus produtos e o que precisa ser pago pelos fertilizantes tem estado cada vez melhor.   Continuação...