Queda do petróleo e dados chineses derrubam Wall Street

terça-feira, 8 de março de 2016 19:22 BRT
 

(Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam perto das mínimas da sessão nesta terça-feira, com as ações do setor de energia acompanhando a baixa nos preços do petróleo e com dados fracos de comércio na China reacendendo temores receios de que a economia global esteja mais fraca do que esperado.

O índice Dow Jones caiu 0,64 por cento, a 16.964 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 1,12 por cento, a 1.979 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 1,26 por cento, a 4.649 pontos.

Os preços futuros do petróleo nos EUA caíram mais de 4 por cento após o fechamento dos negócios, na maior queda diária desde 11 de fevereiro. Desde então, o petróleo já subiu 45,5 por cento.

Apesar da recuperação nos preços do petróleo ante as mínimas do ano, o excesso de oferta e as expectativas de fraca demanda da China têm pressionado o humor do investidor. O preço do petróleo e os índices acionários têm tido forte correlação este ano.

"Eu adoraria ver o petróleo subir, contudo eu não acho que isso vá acontecer ainda", disse o presidente da Platinum Partners, Uri Landesman.

Analistas do Goldman Sachs disseram que a recente alta nos preços do petróleo foi prematuro e que os preços devem permanecer baixos por mais tempo para ajudar a reequilibrar o mercado este ano.

As ações da Exxon e da Chevron, componentes do Dow Jones, caíram mais de 2 por cento. O índice de energia do S&P 500 caiu 4,1 por cento.

Os dados da balança comercial chinesa em fevereiro foram muito piores que o esperado, com as exportações tendo a maior queda em mais de seis anos. A 16ª queda mensal seguida nas importações pressionou as ações do setor de matéria-prima, que caiu 2 por cento.