IPCA desacelera alta em fevereiro a 0,90% com alívio nos alimentos e transportes

quarta-feira, 9 de março de 2016 11:15 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A alta dos preços de alimentação, transportes e habitação mostrou algum alívio em fevereiro e a inflação oficial brasileira desacelerou para o nível mais baixo em quatro meses, em um reflexo da recessão que pode ajudar o Banco Central na tarefa de domar o avanço dos preços.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou alta de 0,90 por cento em fevereiro, após avançar 1,27 por cento no mês anterior, informou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 12 meses, a alta acumulada do índice até fevereiro foi a 10,36 por cento, desacelerando sobre os 10,71 por cento de janeiro.

Em ambos os casos, os resultados são os mais baixos desde outubro do ano passado, quando o IPCA avançou 0,82 por cento na base mensal e 9,93 por cento em 12 meses, última vez em que ficou abaixo dos dois dígitos.

Assim, os números começam a dar algum fôlego às expectativas de que os preços começariam a ceder depois de a economia brasileira ter registrado o pior desempenho em 25 anos no ano passado.

"A queda da atividade econômica, com o aumento da taxa de desemprego, tem esse efeito sobre a inflação, e já observamos essa dinâmica", destacou o economista da Austin Rating Wellington Ramos.

Os resultados ficaram abaixo das expectativas em pesquisa da Reuters de avanço de 1,0 por cento na comparação mensal e de 10,47 por cento em 12 meses.

  Continuação...

 
Senhora em supermercado em São Paulo. A alta dos preços de alimentação, transportes e habitação mostraram algum alívio em fevereiro e a inflação oficial brasileira desacelerou para o nível mais baixo em quatro meses.   10/01/2014   REUTERS/Nacho Doce (BRAZIL - Tags: BUSINESS)