March 9, 2016 / 2:46 PM / a year ago

Ilumno, ex-Whitney, muda foco no Brasil para serviços de gestão de instituições de ensino

4 Min, DE LEITURA

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A norte-americana Ilumno, ex-Whitney University System, mudou estratégia de expansão no Brasil por meio de fusões e aquisições e anunciou nesta semana uma linha de serviços no país voltados à assessoria de gestão de instituições de ensino superior.

A companhia tentou uma fusão com a brasileira Anima, mas o acordo foi cancelado em abril do ano passado antes de ser concluído, em meio ao corte de financiamento federal à educação. A Ilumno controla a Universidade Veiga de Almeida (UVA), no Rio de Janeiro, e da Unijorge, em Salvador, em um total de 57 mil alunos no país.

"Se eu foco em aquisições, isso requer um capital significativamente alto para fazer a aquisição e por outro lado requer muito tempo, com uma série de due diligences, uma série de negociações que tornam o processo lento", disse à Reuters o presidente-executivo da companhia, Pete Pizarro.

"Estamos falando em 15 (contratos de serviços com) universidades nos próximos cinco anos e depois mais 15. Para fazer 30 aquisições, requer um capital financeiro e humano muito elevado, além de muita integração. É muito mais eficiente e acelerado fazer o contrato de serviços", acrescentou o executivo sobre a nova estratégia adotada para o país.

Pizarro, porém, afirmou que apesar do foco principal não estar mais sobre aquisições no Brasil, a Ilumno não descarta "compras estratégicas" no país no futuro.

"Se alguma universidade em algum mercado considerado chave estiver disponível, mas não queira entrar na rede de serviços, podem ocorrer aquisições pontuais para dar uma cobertura para que cada universidade possa crescer", afirmou o executivo.

A meta inicial da Ilumno é ter 15 clientes de serviços no Brasil ao final de 2020, em um total de 40 a 50 em toda a América Latina, chegando a 100 em 10 anos.

O modelo de negócios prevê que a forma de captação de alunos, motivação e manutenção dos estudantes matriculados e controle de inadimplência, por exemplo, sejam administrados pela Ilumno Serviços.

Segundo o executivo, em um momento de redução do crescimento de matrículas e revisão dos preços dos ativos de educação no Brasil, muitas instituições familiares, por exemplo, poderão ter uma profissionalização de sua gestão, a custos menores, já que o negócio tem ganhos de escala para introdução de novas tecnologias e serviços.

Pizarro disse que o foco principal da Ilumno são instituições com entre 8 mil e 15 mil alunos, mas não revelou valores médios dos contratos, limitando-se a dizer que é um valor calculado sobre a receita por aluno de cada cliente.

A Ilumno já fechou contrato com o Centro Universitário Filadélfia (Unifil), em Londrina (PR) e pretende acrescentar uma nova instituição à rede de serviços até o final deste ano.

Até 2020, a Ilumno vai investir 173 milhões de reais no Brasil para implementação e desenvolvimento do modelo de serviços. No total, nos sete países que a empresa atua na América Latina, o aporte nos próximos cinco anos será de 1 bilhão de reais. Além do Brasil, a empresa atua na América Latina na Colômbia, Argentina, Paraguai, Chile, Costa Rica e Panamá.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below