Inditex, dona da Zara, tem vendas elevadas; reduz ritmo de abertura de lojas

quarta-feira, 9 de março de 2016 16:20 BRT
 

MADRI (Reuters) - A Inditex, maior varejista de vestuário do mundo, divulgou forte crescimento de vendas nas primeiras cinco semanas de seu novo ano financeiro e disse que o ritmo de abertura de lojas desaceleraria como parte de uma tendência mais ampla de uma transição para lojas online.

A Inditex focará a abertura de lojas em locais marcantes como a loja de três andares da Zara aberta em um prédio do século XIX no distrito do SoHo, em Manhattan, na semana passada.

A empresa buscará crescimento de 6 a 8 por cento em novos espaços de vendas nos próximos anos, abaixo da diretriz anterior de 8 a 10 por cento.

O presidente do conselho e presidente-executivo, Pablo Isla, disse que a Inditex não separou os dados sobre vendas online das vendas físicas em lojas porque eram complementares.

"Em muitos casos este é um retorno online, mas uma venda da loja, porque o cliente vai até a loja para trocar o tamanho", disse ele a analistas e repórteres em teleconferência. "O negócio é integrado de todos os pontos de vista."

Analistas elogiaram a desaceleração no ritmo de aberturas de lojas. "Nós acreditamos que a Inditex fez a escolha certa ao diminuir o ritmo de crescimento", disse a analista do Berstein Jamie Merriman. "Nós acreditamos que a Inditex é claramente capaz de aumentar sua fatia de mercado com a abordagem online, que é menos cara."

A companhia abriu 330 lojas em 56 mercados em 2015, chegando a 7 mil pontos no mundo com a abertura de uma loja Zara no Havaí. A empresa expandiu as vendas online para Hong Kong, Taiwan, Macau e Austrália no ano passado.

O lucro líquido da Inditex foi de 2,88 bilhões de euros para o ano financeiro, impulsionado pela relativa fraqueza do euro ante uma cesta de cerca de 60 moedas, alinhada com as expectativas de analistas pesquisados pela Reuters.