Ações chinesas recuam com dados de inflação de fevereiro

quinta-feira, 10 de março de 2016 07:44 BRT
 

XANGAI/TÓQUIO (Reuters) - Os índices chineses caíram cerca de 2 por cento nesta quinta-feira, pressionados pelas ações bancárias e de energia, com os investidores interpretando os dados de aceleração da inflação acima do esperado como negativos para uma economia que tem dificuldade para encontrar ritmo.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 1,91 por cento, enquanto o índice de Xangai teve queda de 2,03 por cento.

Os dados, que mostraram a aceleração mais forte da inflação do consumidor desde julho de 2014 em fevereiro, limita o espaço para mais afrouxamento monetário, disseram analistas.

No restante do continente as ações subiram encorajadas pela alta dos preços do petróleo e pelas perspectivas de que o Banco Central Europeu (BCE) vai afrouxar a política monetária nesta quinta-feira.

Às 7:41 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,21 por cento.

O foco está em quanto o BCE, que já cortou os juros para dentro do território negativo, vai afrouxar a política monetária.

"É amplamente esperado que o BCE aumente a quantidade de títulos que compra do mercado todo mês, como também leve a taxa de juros ainda mais fundo no território negativo", escreveu o estrategista-chefe de mercado do CMC Markets, Michael McCarthy.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,26 por cento, a 16.852 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,06 por cento, a 19.984 pontos.   Continuação...