Presidente da Volkswagen nos EUA renuncia em meio a investigação

quinta-feira, 10 de março de 2016 10:55 BRT
 

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - O mais alto executivo da Volkswagen nos Estados Unidos está renunciando ao cargo quase seis meses depois da montadora alemã ter admitido instalar software para permitir que 580 mil veículos a diesel nos Estados Unidos emitissem poluentes em excesso, disse a empresa na quarta-feira.

Michael Horn, presidente e presidente-executivo do Volkswagen Group of America desde 2014, está deixando o posto por acordo mútuo "para perseguir outras oportunidades com efeito imediato", disse a VW.

Horn, de 54 anos, não pôde ser imediatamente contatado. Um advogado de Horn não retornou imediatamente o pedido de comentários.

A montadora alemã disse que Hinrich J. Woebcken, ex-executivo da BMW que atuava com compras globais e outras tarefas, assumirá o cargo de Horn temporariamente. Em janeiro, a VW nomeou Woebcken diretor da região da América do Norte, com efeito em 1º de abril.

Horn enviou um email aos funcionários agradecendo o apoio e por se unirem durante a crise.

A saída de Horn ocorre num momento em que a VW continua a negociar com a Califórnia, o Departamento de Justiça e a Agência de Proteção Ambiental sobre possível consertos ou recompras dos veículos a diesel que emitem até 40 vezes a poluição permitida por lei. A empresa tem 24 de março como prazo final para dizer a um juiz federal se tem uma solução aceitável.