Índice acionário europeu fecha em queda após BCE dizer que mais corte de juros é improvável

quinta-feira, 10 de março de 2016 15:26 BRT
 

Por Danilo Masoni e Sudip Kar-Gupta

MILÃO/LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações europeias inverteu sua trajetória vista mais cedo e recuou nesta quinta-feira após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, dizer que mais cortes dos juros são improváveis, mas as ações bancárias tiveram desempenho melhor com os planos de novas rodadas de financiamento barato.

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 teve queda de 1,77 por cento, a 1.311 pontos. O índice chegou a subir 2,6 por cento na sessão após o BCE surpreender os investidores com os cortes dos juros e a expansão de seu programa de compra de ativos.

O gestor de fundos do Anthilia Capital Giuseppe Sersale disse que os comentários de Draghi de que mais cortes de juros são improváveis pegaram os investidores que estavam vendendo euro de surpresa, colocando pressão sobre as ações.

O setor bancário também devolveu ganhos de mais cedo, fechando com queda de 0,52 por cento, porém com algumas ações registrando ganhos.

As ações dos espanhóis Banco Popular e Bankia of Spain e dos italianos UniCredit e Intesa Sanpaolo subiram entre 1,7 por cento e 4,6 por cento. Operadores disseram que o novo plano de financiamento de bancos do BCE deve favorecer bancos em países periféricos da zona do euro.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,78 por cento, a 6.036 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 2,31 por cento, a 9.498 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,70 por cento, a 4.350 pontos.   Continuação...