Nippon e Techint apresentam propostas diferentes para aumento de capital na Usiminas

sexta-feira, 11 de março de 2016 10:17 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A siderúrgica Usiminas informou que o grupo Nippon Steel e o grupo Techint, controladores da empresa, apresentaram propostas de aumento de capital da companhia, com intenção de subscreverem ações até o limite de 1 bilhão de reais e 500 milhões de reais, respectivamente.

A Usiminas citou correspondência da Nippon afirmando que o grupo vê o aumento de capital como uma medida essencial para uma negociação bem sucedida com os credores da companhia sobre a reestruturação de sua dívida e a concessão de congelamento de dívidas para renegociar alongamento.

A Reuters havia antecipado nesta semana que o grupo japonês proporia o aumento de capital de cerca de 1 bilhão de reais e estaria disposto a bancar sozinho a injeção de recursos.

Por sua vez, o grupo ítalo-argentino Techint, que atua na Usiminas por meio da controlada Ternium, comunicou à siderúrgica que estaria preparado para subscrever as ações num aumento de capital até 500 milhões de reais. Isso estaria condicionado à distribuição de pelo menos 600 milhões de reais à Usiminas de recursos mantidos no caixa da Mineração Usiminas para dar suporte à companhia.

A Ternium também disse que os principais credores teriam que concordar em reestruturar a dívida da companhia e conceder um congelamento das dívidas por prazo razoável.

A Usiminas reiterou que não há qualquer decisão tomada a respeito do eventual aumento de capital e que a questão será discutida na reunião do Conselho de Administração convocada para esta sexta-feira.

Nippon e Techint têm travado há meses uma dura disputa em torno do controle da gestão da siderúrgica brasileira. Uma decisão sobre o aumento de capital deveria ter sido tomada em meados de fevereiro, mas o Conselho da Usiminas acabou adiando a votação sobre o assunto para esta sexta-feira, em meio a discordâncias dos dois grupos sobre a forma e o valor da injeção de capital.

As negociações com os bancos credores ainda estão em curso, de acordo com a siderúrgica. Os principais credores exigiram comprometimento financeiro dos controladores para renegociar ou congelar as dívidas, exigindo valor mínimo de aumento de capital de 1 bilhão de reais.

A Usiminas tem vencimentos de 1,9 bilhão de reais este ano e caixa de cerca de 2 bilhões de reais. A empresa encerrou 2015 com geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Editado, na sigla em inglês) negativa em 2,318 bilhões de reais.

As ações da Usiminas abriram em forte alta nesta sexta-feira, com o papel preferencial avançando mais de 8 por cento e o ordinário em alta de mais de 12 por cento.