Bovespa recua 1,55% com ruído sobre Lula em ministério e queda de commodities

segunda-feira, 14 de março de 2016 17:55 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em queda nesta segunda-feira, mostrando piora no final do pregão após novos ruídos envolvendo a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumir um ministério no governo da presidente Dilma Rousseff.

O Ibovespa caiu 1,55 por cento, a 48.867 pontos. No início da sessão, o índice de referência chegou a subir 1 por cento, a 50.165 pontos.

O volume financeiro da sessão somou 7,798 bilhões de reais.

O jornal Folha de S.Paulo publicou em seu site nesta tarde que a presidente Dilma aguarda um telefonema de Lula aceitando ser ministro.

Profissionais do mercado de renda variável disseram que tal movimento iria sugerir admissão de culpa do ex-presidente quanto às investigações da operação Lava Jato, enquanto dificultaria uma eventual prisão de Lula, considerada como relevante para acelerar o processo de impeachment de Dilma.

Mais cedo, em relatório distribuído a clientes, o BTG Pactual afirmou que perspectivas de avanço do processo de impeachment, principalmente após os eventos do fim de semana, poderiam atrair fluxo de capital externo para a bolsa paulista, sustentando novas altas do Ibovespa.

Os eventos a que o BTG se refere foram as manifestações em todo o país contra o governo federal no domingo, que reuniram milhões de pessoas, e a indicação de maior distanciamento do PMDB da administração de Dilma Rousseff após convenção nacional do partido no sábado.[nL2N16M097

Também trouxe desconforto no mercado reportagem da Agência Estados, citando fontes, segundo a qual o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com o aval de Dilma, decidiu articular a votação de uma proposta que reduziria os poderes de ela governar.   Continuação...