Diretor da FAO projeta mais queda nos preços globais de alimentos

terça-feira, 15 de março de 2016 09:47 BRT
 

ABU DHABI (Reuters) - Os preços globais de alimentos deverão cair mais neste ano, após já terem caído para perto da mínima de 7 anos, pressionados pela desaceleração do crescimento econômico, disse nesta terça-feira o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

O índice de preços globais de alimentos da FAO, que mede variações mensais em uma cesta de cereais, oleaginosas, laticínios, carnes e açúcar, caiu em cada um dos últimos quatro anos.

No mês passado, o índice estacionou numa mínima de quase 7 anos, conforme altas em óleos vegetais e carne compensaram quedas em cereais, açúcar e laticínios.

"A desaceleração no crescimento da economia mundial, especialmente na China, está colocando muita pressão nos preços das commodities", disse José Graziano em uma visita a Abu Dhabi.

"Nós esperamos que os preços continuem caindo em termos reais, não necessariamente em termos nominais, portanto vai depender muito da taxa cambial de cada país", disse Graziano.

Produtores rurais em países como o Brasil têm sido protegidos, pelo menos em parte, da fraqueza geral dos preços globais de alimentos pela desvalorização das moedas locais.

(Por Maha El Dahan)