Usiminas avalia elevar preços de aço na distribuição em cerca de 10%, diz fonte

terça-feira, 15 de março de 2016 16:30 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - A Usiminas está avaliando reajustar preços de aço a distribuidores em cerca de 10 por cento nas próximas semanas, numa tentativa de melhorar rentabilidade em um momento de recuo nas importações do produto no país, afirmou uma fonte a par do assunto nesta terça-feira.

As importações de aço no Brasil despencaram 72,5 por cento em janeiro sobre o mesmo mês de 2015 e caíram 8,7 por cento sobre dezembro, para 105 mil toneladas, segundo dados do Instituto Aço Brasil (IABr), que representa as siderúrgicas instaladas no país.

Segundo uma segunda fonte do setor, os planos da Usiminas ainda não chegaram oficialmente aos distribuidores, mas há espaço para o reajuste ser implementado.

"O movimento de preço existe, mas ainda não tem decisão. Estão tentando ver se conseguem reajustar os níveis de preços, uma vez que as condições para isso existem, afirmou a segunda fonte, sob condição de anonimato, referindo-se à queda no volume de importações.

Por outro lado, ressaltou essa mesma fonte, a fraqueza do mercado interno, diante da recessão da economia, pesa contra um reajuste do aço neste momento.

Em meados de fevereiro, o vice-presidente comercial da Usiminas, Sergio Leite, afirmou a analistas que a companhia não estava vislumbrando espaço para aumentos de preços de aço no mercado interno e que trabalhava com um cenário de estabilidade.