Com ou sem Irã, produtores de petróleo reúnem-se em abril para discutir congelamento

quarta-feira, 16 de março de 2016 09:25 BRT
 

(Reuters) - Países produtores de petróleo, incluindo membros da Opep no Golfo Pérsico, apoiam a realização de um encontro em abril para discutir um congelamento dos níveis de produção mesmo se o Irã negar-se a participar, disseram fontes da Opep.

Países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e não membros deverão reunir-se em Doha em 17 de abril, disse o ministro de Energia do Catar, Mohammed bin Saleh Al-Sada.

Em fevereiro, Arábia Saudita, Catar, Venezuela e a Rússia, que não é membro da Opep, fecharam um acordo para estabilizar a produção.

"No momento, cerca de 15 produtores da Opep e de fora do grupo, respondendo por cerca de 73 por cento da produção global de petróleo, apoiam a iniciativa", disse Sada em nota. O Catar ocupa a presidência da Opep em 2016 e têm sido um dos organizadores das negociações.

Os preços do petróleo subiam nesta quarta-feira, sustentados pelo anúncio e por crescentes sinais de declínio da produção dos Estados Unidos.

A relutância do Irã, que está elevando sua exportação de petróleo para recuperar fatia de mercado após o fim de sanções ocidentais, em aderir ao acordo tem sido citada por fontes da Opep como um potencial entrave para um entendimento mais amplo.

Contudo, na segunda-feira, o ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, que esteve reunido em Teerã, disse que o acordo poderia ser assinado em abril e excluir o Irã. Uma isenção para o Irã não é fator para interromper o acordo, disseram fontes da Opep.

"(A posição do Irã) é um contratempo mas não necessariamente irá mudar a atmosfera positiva que já se iniciou", disse uma fonte de um grande país produtor da Opep, referindo-se a declarações do Irã de que não irá aderir ao acordo de congelamento.

(Por Rania El Gamal e Alex Lawler)