Bolsas de Frankfurt e Londres selam união de US$30 bi

quarta-feira, 16 de março de 2016 10:00 BRT
 

Por Jonathan Gould e Huw Jones

FRANKFURT/LONDRES (Reuters) - A Deutsche Boerse e o London Stock Exchange Group (LSE) anunciaram uma combinação por meio de um acordo de 30 bilhões de dólares que criará uma gigante europeia mais capaz de competir com rivais norte-americanas que ameaçam seu território.

Mas o acordo, que marca a terceira tentativa de unir as bolsas de Frankfurt e de Londres, pode motivar uma guerra de ofertas após a controladora da bolsa de Nova York, Intercontinental Exchange, ter afirmado que pode fazer uma oferta pelo grupo britânico.

Quase 16 anos depois da Deutsche Boerse ter tentado pela primeira vez adquirir a LSE, as bolsas de Londres e Frankfurt disseram no mês passado que estavam discutindo uma fusão composta exclusivamente de ações. O negócio foi confirmado nesta quarta-feira e dará aos acionistas da Deutsche Boerse 54,4 por cento da nova companhia enquanto os investidores da LSE ficarão com 45,6 por cento.

Em um comunicado conjunto, as bolsas buscaram defender o acordo, que descreveram como uma "fusão de iguais" a seus investidores, com a vantagem de promover potenciais economias anuais de custos de 450 milhões de euros.

Elas também prometeram a seus usuários - bancos e gestores de fundos que pagam taxas para negociar e empresas que pagam para ter suas ações listadas - benefícios substanciais, embora não tenham fornecido números.

Em um claro esforço para obter a aprovação de políticos europeus para os benefícios de uma bolsa dominante na Europa, o presidente-executivo da Deutsche Boerse, Carsten Kengeter, disse que ela permitirá à Europa melhorar seus mercados de capitais.

"Acreditamos fortemente que esta é a transação certa no momento certo para as duas empresas", disse Kengeter a jornalistas, acrescentando que espera o fechamento do negócio até o fim de 2016 ou o início de 2017 depois de uma ampla análise regulatória.