Cade aprova acordo entre Raízen e Wilmar para exportação de açúcar VHP

quinta-feira, 17 de março de 2016 10:46 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições acordo envolvendo a Raízen Energia e a multinacional do agronegócio Wilmar para a formação de uma joint venture na exportação de açúcar VHP, um tipo de adoçante bastante apreciado por importadores devido ao seu alto teor de sacarose, entre outros diferenciais.

A joint venture será responsável por todas as atividades para originação do açúcar no Brasil e sua oferta ao mercado internacional, sendo encarregada da comercialização de toda produção da Raízen destinada à exportação, de acordo com documento do Cade publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira.

A Raízen --maior produtora individual de açúcar do Brasil, o maior produtor e exportador global da commodity-- é uma joint venture entre a Cosan e a anglo-holandesa Shell.

Ao aprovar o acordo, o Cade justificou que o volume movimentado pela Raízen e pela Wilmar em relação ao total da região centro-sul e do porto de Santos (principal porto exportador) "não permite concluir pela possibilidade de exercício de poder de mercado".

A joint venture entre a Raízen e a Wilmar pode rivalizar com outra JV do gênero, a Alvean, formada pela gigante do agronegócio Cargill e a Copersucar, a maior comercializadora brasileira de açúcar e etanol, que é associada a dezenas de empresas do setor.

O acordo, porém, foi questionado. Segundo informação que consta no processo no Cade, a trading Sucden citou que 65 por cento do produto de alta qualidade é produzido e comercializado pela Alvean e seus sócios, "o que limitaria fortemente o acesso a esse mercado", diante do nova empresa.

A Sucden disse ainda que a Raízen possui 15 por cento desse mercado e a Wilmar originou cerca de 8 por cento. "Assim, a operação aumentaria a concentração desse mercado para 90 por cento considerando apenas JV Alvean e a JV objeto da operação."

Entretanto, disse o Cade, "a manifestação da Sucden foi isolada". "Não há quaisquer outros indícios acerca da necessidade de segmentar o mercado de açúcar VHP (comum) e de açúcar VVHP (de alta qualidade)", segundo o Cade.   Continuação...