Vale lamenta morte do ex-presidente Agnelli

domingo, 20 de março de 2016 14:25 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora Vale lamentou neste domingo a morte de seu ex-presidente Roger Agnelli, que morreu na queda de um monomotor no sábado na zona norte de São Paulo com outras seis pessoas.

"A Vale e seus empregados se solidarizam com a dor dos familiares e amigos do executivo que tanto contribuiu para o desenvolvimento da nossa empresa", afirmou a empresa em nota.

"Durante os dez anos em que Roger presidiu a Vale, a companhia se consolidou como a maior produtora global de minério de ferro e a segunda maior mineradora do mundo. Foi durante sua gestão que a Vale intensificou sua estratégia de expansão global, que levou a Vale a um novo patamar no mercado global de mineração", disse a empresa.

Na queda do avião, além de Agnelli, morreram sua esposa, seus dois filhos, o genro, a namorada do filho de Agnelli e o piloto.

O avião prefixo PRZRA decolou do Campo de Marte às 15:20, com destino ao Rio de Janeiro (aeroporto Santos Dumont), mas caiu três minutos depois.

Em nota neste domingo, a presidente Dilma Rousseff expressou pesar com o falecimento do empresário.

"Agnelli dedicou sua carreira profissional a grandes empresas brasileiras, sempre comprometido com o desenvolvimento do País. Perdemos um brasileiro de extraordinária visão empreendedora", disse.

Também em nota, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, destacou a trajetória profissional do executivo.

"O talento de Agnelli foi fundamental para a ascensão da Vale ao posto de uma das maiores mineradoras do mundo", disse.   Continuação...