Economistas veem inflação e dólar mais baixos em 2016 mas contração mais forte

segunda-feira, 21 de março de 2016 09:21 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As estimativas para a inflação e o dólar este ano voltaram a ser reduzidas enquanto a perspectiva de contração econômica piorou pela nona vez seguida, ao mesmo tempo em o cenário para a Selic permaneceu inalterado na pesquisa Focus do Banco Central.

O levantamento com uma centena de economistas divulgado nesta segunda-feira mostrou que a projeção para a alta do IPCA em 2016 caiu em 0,03 ponto percentual e agora é de 7,43 por cento, ainda muito acima do teto da meta, de 4,5 por cento com tolerância de 2 pontos.

Para 2017 a estimativa da inflação continuou pela sexta vez em 6 por cento, permanecendo no limite máximo do governo, de 4,5 por cento, com margem de 1,5 ponto percentual.

Ainda que os níveis de inflação permaneçam em níveis elevados, a pesquisa não mostrou mudanças nas expectativas para a taxa básica de juros, que continuam apontando Selic a 14,25 por cento no fim deste ano e a 12,50 por cento em 2017.

Para o dólar, a projeção para o final deste ano caiu a 4,20 reais, sobre 4,25 reais antes. Para 2017 também recuou a 4,30 reais, contra 4,34 reais no levantamento anterior.

Já as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2016 mantiveram a trajetória de deterioração, com contração agora estimada em 3,60 por cento, ante queda na pesquisa anterior de 3,54 por cento. Para o ano que vem o crescimento esperado agora é de apenas 0,44 por cento, sobre 0,50 por cento antes.

(Por Camila Moreira)

 
Sede do Banco Central, em Brasília. 23/09/2015   REUTERS/Ueslei Marcelino