Importações chinesas de açúcar caem pelo 2º mês seguido em fevereiro

segunda-feira, 21 de março de 2016 13:32 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - As importações de açúcar pela China caíram em fevereiro pelo segundo mês consecutivo após terem atingido um recorde em 2015, mostraram dados da alfândega nesta segunda-feira.

A China, maior compradora de açúcar do mundo, importou 110 mil toneladas de açúcar bruto em fevereiro, 13,5 por cento a menos que no mesmo mês do ano anterior.

As importações em janeiro também tiveram queda, de 25,1 por cento na comparação anual, após terem atingido um recorde de 4,85 milhões de toneladas no ano completo de 2015, alta de 39 por cento.

Analistas e operadores esperavam a queda devido a preços em alta, restrições em permissões para importação e estoques crescentes, que reduziram o apetite pelas importações.

A demanda por importações caiu conforme os preços globais do açúcar subiram mais que os domésticos, disse o analista da Shanghai Buyun Investment Management, Zhan Xiao. Segundo ele, o açúcar importado agora custa cerca de 1 mil iuanes a mais por tonelada do que antes.

O país permite 1,94 milhão de toneladas em importações de açúcar anuais a uma tarifa de 15 por cento, como parte de um acordo com a Organização Mundial do Comércio, enquanto importações que excedem essa cota incluem uma tarifa de 50 por cento.

"O limite da cota impacta a disposição dos compradores em importar", disse o vice-presidente de pesquisa de mercados futuros na COFCO Futures, Han Xu.

(Por Adam Rose)