Ações do setor de educação avançam com expectativa por flexibilização do Fies

terça-feira, 22 de março de 2016 18:08 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Ações de empresas de educação subiram nesta terça-feira, sob expectativa de regras mais flexíveis para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), tendo os papéis da Kroton entre as maiores altas do Ibovespa.

O governo comprometeu-se na véspera a colocar uma recompra de 100 por cento dos créditos do Fies em aberto referentes a janeiro e fevereiro até 7 de abril, segundo a diretora da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábile Pacios. O montante total ainda não havia sido calculado.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) não respondeu imediatamente a pedidos de comentários.

Umas das principais reivindicações para a flexibilização das regras do Fies é que o governo reveja a renda familiar per capital para 5 salários mínimos, em vez dos atuais 2,5.

Amábile também mencionou a possibilidade de uma segunda opção de curso, sobretudo para aqueles que não conseguiram formar turmas e os estudantes acabaram ficando sem vaga por causa disso, disse.

A intenção é que as vagas remanescentes sejam distribuídas por mantenedora ou grupo e não por faculdade, além de permitir que alunos que perderam prazo de inscrição tenham direito a uma nova data caso o curso escolhido ainda tenha vagas.

Outra reivindicação é que, se houver após o encerramento do processo de calouros, elas sejam remanejadas para veteranos.

A assessoria de imprensa do MEC afirmou que o "programa está em constante aprimoramento" e que é regido por edital.

Nesta terça-feira, as ações da Kroton chegaram a subir 7 por cento e fecharam em alta de 5,36 por cento, enquanto Estácio avançou 1,69 por cento. A Anima ganhou 2,68 por cento e a Ser Educacional, 0,67 por cento.

(Por Juliana Schincariol)