Inflação no Japão fica estável e mantém banco central sob pressão

sexta-feira, 25 de março de 2016 12:50 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - A inflação ao consumidor no Japão ficou estável no ano até fevereiro, com baixos custos de energia e fraco consumo limitando o crescimento dos preços, mantendo o banco central sob pressão para injetar estímulos embora tenha afrouxado a política menos de dois meses atrás.

Um índice separado calculado pelo banco central do Japão para extirpar os efeitos da energia e dos preços de alimentos frescos mostrou a inflação em 1,1 por cento no ano até fevereiro, patamar inalterado em relação a janeiro.

Os dados reforçam uma visão dominante no mercado de que o Banco do Japão será forçado a cortar suas previsões de inflação e voltar atrás em relação ao momento em que irá atingir sua meta de inflação de 2 por cento em uma revisão trimestral de suas projeções no próximo mês.

"O Japão não vai ver a inflação atingir o alvo do BOJ (banco central japonês) nos próximos anos", disse o economista sênior do SMBC Nikko Securities, Koya Miyamae.

"O BOJ está caindo em um ciclo vicioso em que continua sob pressão para aliviar ainda mais a política, mesmo dispondo de poucos meios eficazes de política disponíveis", completou.

(Por Leika Kihara)