Brasil deve realizar três leilões de concessões rodoviárias no 1º semestre

terça-feira, 29 de março de 2016 11:43 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo federal pretende realizar ainda no primeiro semestre leilões de concessão de três rodovias, além de um quarto certame na segunda metade do ano, segundo o secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Maurício Muniz.

Inicialmente, de acordo com ele, a expectativa era realizar os quatro certames no primeiro semestre, mas um deles pode "dar uma escorregadinha para o segundo semestre" em razão da demora na publicação do edital.

O secretário do PAC informou que a concessão da rodovia BR-163 (MT/PA) já finalizou a fase de audiência pública e a modelagem do certame já está pronta. A rodovia BR-364/365 (GO/MG) está em fase de análise no Tribunal de Contas da União (TCU) e a previsão é que o edital da concessão possa ser publicado na próxima semana.

Muniz informou que a perspectiva do governo é também lançar no mês que vem o edital de concessão da rodovia BR-476/153/282/480 (PR/SC). A concessão aparentemente mais atrasada é a da rodovia BR-364/060 (MT/GO), cujas regras só devem ser entregues ao TCU em abril para que o tribunal possa fazer sua análise e parecer para viabilziar a publicação do edital.

"Essa vai demorar mais um pouco, mas vamos trabalhar para ver se a gente consegue (fazer no primeiro semestre)", disse Muniz em evento.

Muniz revelou mais tarde, a jornalistas, que o governo pode incluir mais duas rodovias no pacote de concessão desse ano. "Podem entrar mais uma aqui no Rio de Janeiro e outra em Pernambuco", declarou, sem dar detalhes.

O secretário do PAC destacou que o TCU está com uma equipe nova atuando na área de concessões em infraestrutura, o que deve agilizar as análises e pareceres sobre as licitações das rodovias.

Muniz acrescentou que há uma demanda do mercado e de investidores para que o governo dê mais prazo para avaliação dos editais assim que eles forem publicados, mas destacou que isso ainda está sendo estudado.

(Por Rodrigo Viga Gaier)