Com alívio no atacado e no varejo, IGP-M desacelera alta a 0,51% em março

quarta-feira, 30 de março de 2016 08:42 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Com queda nos preços de bens intermediários no atacado e de custos de habitação no varejo, o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) desacelerou o avanço em março a 0,51 por cento no mês, contra 1,29 por cento em fevereiro.

A leitura divulgada nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) ficou próxima da expectativa em pesquisa da Reuters junto a economistas de avanço de 0,46 por cento na mediana das projeções.

A FGV informou que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, registrou alta de 0,44 por cento em março após subir 1,45 por cento no mês anterior.

Os preços dos bens intermediários caíram 0,93 por cento em março, após uma alta de 1,16 por cento no mês anterior.

Já a alta dos preços no varejo mostrou desaceleração uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30 por cento no índice geral, subiu 0,58 por cento, após alta de 1,19 por cento em fevereiro.

Segundo a FGV o grupo Habitação deu a maior contribuição para esse resultado ao apresentar variação negativa de 0,06 por cento, contra alta de 0,83 por cento em fevereiro, devido principalmente à tarifa de eletricidade residencial.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, avançou 0,79 por cento em março, contra alta de 0,52 por cento no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

(Por Camila Moreira)