Excesso de açúcar da Rússia deve reduzir demanda por importações da CEI

quarta-feira, 30 de março de 2016 19:16 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A expansão da Rússia como produtora de açúcar deve gerar um excesso do produto em 2016/17, com as exportações visando mercados como o Uzbesquistão dentro da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), o que pode gerar concorrência para o Brasil no local.

A região permanece bem próxima de se tornar uma exportadora de açúcar porque os principais importadores Uzbesquistão e Cazaquistão terão suas necessidades superadas pelos excedentes combinados de Rússia, Ucrânia e Belarus, disseram fontes do mercado.

Fontes de mercado disseram que a vantagem de fretes da Rússia significa que o país pode competir na região da CEI com ofertas do Brasil, o maior exportador global.

"Devido à contínua expansão da produção russa, isso deve reduzir a demanda por importações da região (da CEI) por açúcar do mercado internacional", disse o economista sênior da Organização Internacional do Açúcar (OIA), Sergey Gudoshnikov.

A área cultivada para a produção de açúcar na Rússia deve crescer para 1,1 milhão de hectares em 2016/17, ante 1 milhão de hectares um ano antes, impulsionada pelos fortes preços domésticos, disse Gudoshnikov.

Fontes do mercado dizem que a Rússia pode ter um excesso de produção exportável de cerca de 200 mil toneladas em 2016/17.

(Por David Brough; reportagem adicional por Polina Devitt e Pavel Polityuk )