Latam Airlines teme alta de impostos incentivada por problemas econômicos

quinta-feira, 31 de março de 2016 09:49 BRT
 

SANTIAGO (Reuters) - A Latam Airlines, maior grupo de transporte aéreo da América Latina, está na expectativa das oportunidades que a mudança de governo da Argentina pode oferecer, mas teme que os problemas econômicos da região levem a altas de impostos nos próximos anos, disse na quarta-feira o presidente da empresa.

A Latam, baseada em Santiago, acusou em diversas ocasiões o governo anterior do país vizinho de criar obstáculos a suas operações em favor da estatal Aerolíneas Argentinas, tom que mudou desde a chegada ao poder do ex-empresário Mauricio Macri.

"Hoje em dia o que se está buscando é competência e ser mais eficiente. Vai custar para eles... mas se nota uma mudança e nós, como a LAN Argentina, vamos apoiar esse processo e tomar as oportunidades que pudermos", disse Enríque Cueto, presidente-executivo da Latam, em evento do setor em Santiago.

"Já vimos que estas barreiras que existiam deixaram de serem exercidas", acrescentou.

O executivo assegurou que a LAN Argentina, filial da Latam no país, e outras companhias aéreas já haviam recebido autorizações para aumentar seus direitos de tráfego para o país.

Em contrapartida, o presidente-executivo da Latam afirmou que um excesso de regulação está afetando a indústria aérea na região e que teme um aumento de impostos em um momento em que os governos enfrentam complexos panoramas fiscais.

"Creio que nos próximos três ou quatro anos, em que a maioria dos governos da região vai estar com problemas orçamentários, vamos ver uma disputa sobre aumento de impostos", disse Cueto.