EXCLUSIVO-Vale considera sair da CSA, parceria com ThyssenKrupp, dizem fontes

sexta-feira, 1 de abril de 2016 16:57 BRT
 

Por Tatiana Bautzer e Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - A Vale está finalizando uma proposta para sair da deficitária unidade brasileira produtora de aço CSA, uma parceria com a alemã ThyssenKrupp, disseram duas fontes à Reuters, com a maior produtora de minério de ferro do mundo visando concentrar suas atividades no negócio principal de mineração.

De acordo com o plano, a Vale venderia sua fatia de 26,87 por cento na Companhia Siderúrgica do Atlântico para a ThyssenKrupp por 1 dólar, disse uma das fontes, que pediram anonimato para falar sobre o assunto.

A mineradora concordaria ainda em assumir 10 por cento das contingências da CSA, de acordo com os termos da proposta, adicionou a mesma fonte.

A CSA que, como a Vale, tem sede no Rio de Janeiro, divulgou que tinha 2,6 bilhões de euros em obrigações totais no fim do ano fiscal de 2015.

A ThyssenKrupp está ciente de que a proposta está a caminho, e as negociações com a Vale estão "em seus estágios finais", disse uma segunda fonte à Reuters.

As empresas não quiseram comentar o assunto.

A intenção da Vale de sair do projeto de investimento estrangeiro mais caro da história do Brasil por uma quantia simbólica é o mais novo sinal de como a siderúrgica uma vez aclamada se tornou um problema para ambas Vale e ThyssenKrupp, a qual tentou vender a unidade deficitária sem sucesso nos últimos anos.

A CSA viu os custos de produção dispararem em meio à inflação alta, volatilidade cambial e instabilidade política que colaboraram para levar o Brasil a uma recessão profunda.   Continuação...