Receita com vendas externas de minério de ferro do Brasil recua 45% no 1º tri

sexta-feira, 1 de abril de 2016 18:43 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A receita das exportações de minério de ferro do Brasil sofreu um recuo de 45 por cento no primeiro trimestre do ano, ante o mesmo período do ano anterior, devido aos baixos preços da commodity no mercado global, apesar do aumento no volume das vendas externas de 7,5 por cento no período.

As exportações nos primeiros três meses do ano somaram 2,118 bilhões de dólares, com volume total de 85,30 milhões de toneladas, segundo dados publicados nesta sexta-feira, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

A brasileira Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, é responsável pela maior parte das vendas da externas da commodity pelo Brasil e tem travado uma disputa com concorrentes globais por participação em um mercado depreciado por um excesso de oferta.

A mineradora marcou para 20 de abril a publicação do seu relatório de produção no primeiro trimestre. Já seu relatório financeiro está previsto para 28 de abril.

Os preços do minério se recuperaram recentemente de mínimas históricas e operam atualmente na casa dos 55 dólares/tonelada, na China.

O preço de exportação no Brasil está bem mais baixo, fechando março em uma média de 25,6 dólares por tonelada, em recuperação ante os 22,9 dólares de fevereiro, mas bem abaixo dos 45,1 dólares de março de 2015, segundo dados do governo.

"O primeiro trimestre do ano passado ainda estava com nível alto de preço, foi se reduzindo ao longo do ano", afirmou o diretor de estatística e apoio à exportação do ministério, Herlon Brandão, em uma coletiva de imprensa em Brasília.

Já em relação à produção de minério no Brasil, Brandão afirmou não acreditar em um aumento tão expressivo como o registrado em 2015, quando a Vale bateu um recorde histórico.

"Em 2016 não vai ocorrer grande aumento de produção, deve ficar mais ou menos no nível de 2015", afirmou.   Continuação...