Premiê britânico pede conversas sobre aço com a China no G20

sábado, 2 de abril de 2016 14:07 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, quer que Grã-Bretanha e China trabalhem juntos para lidar com o excesso de capacidade na indústria de aço e o G20 pode ser um bom fórum para tratar o assunto este ano, disse seu porta-voz no sábado.

Cameron, que conversou com o presidente chinês Xi Jinping durante a cúpula de segurança nuclear em Washington, está tentando recuperar a indústria de aço da Grã-Bretanha após a Tata Steel colocar suas fábricas britânicas à venda, colocando milhares de postos de trabalho em risco.

O governo disse que está trabalhando para mediar um acordo com potenciais compradores após a Tata Steel buscar o fim de seu negócio de quase uma década na Grã-Bretanha, que emprega 15 mil pessoas, mas que tem sido atingido por custos elevados e pela concorrência chinesa.

Fabricantes de aço na Grã-Bretanha pagam um dos custos mais altos de energia e impostos verdes do mundo, mas o governo diz que o problema fundamental da indústria é o colapso no preço do aço, causada por excesso de capacidade na China.

(Por Li-mei Hoang)