Produção de petróleo russa cresce em março, maior em 30 anos, antes de reunião em Doha

sábado, 2 de abril de 2016 16:25 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A produção de petróleo da Rússia subiu 0,3 por cento, para 10,91 milhões de barris por dia em março, maior nível em quase 30 anos, levantando questões sobre o comprometimento de Moscou em congelar a produção antes da reunião de produtores de petróleo em Doha, no final de abril.

Dados do Ministério de Energia deste sábado mostram que em toneladas, a produção de petróleo atingiu 46,149 milhões em março, ante 43,064 milhões, ou 10,88 milhões de barris por dia, em fevereiro.

Os líderes produtores de petróleo, incluindo a Rússia, devem se encontrar em Doha em 17 de abril para negociações sobre como congelar a produção de petróleo nos níveis médios alcançados em janeiro, para dar suporte ao mercado global.

O aumento na produção russa a níveis não vistos desde 1987, quando alcançou uma alta recorde de 11,47 milhões de barris por dia, no entanto, sugere que pode ser difícil para Moscou manter seus compromissos de congelar a produção.

O ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, disse que a produção de março não seria um obstáculo ao acordo esperado sobre o congelamento da produção, segundo reportaram agências de notícias locais.

Alguns observadores da indústrias do petróleo afirmaram que seria duro para a Rússia manter o congelamento uma vez que a indústria doméstica é dominada por diversas grandes companhias de petróleo, tais como a Rosneft, a Gazprom e a Lukoil, cada uma com sua própria agenda.