Produção de óleo e gás no cai ao menor nível em 15 meses no país pressionada por Petrobras

segunda-feira, 4 de abril de 2016 17:20 BRT
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção brasileira de petróleo e gás caiu pelo segundo mês consecutivo em fevereiro e registrou seu pior resultado em 15 meses, em meio a um recuo de quase 5 por cento na extração da Petrobras, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), nesta segunda-feira.

No segundo mês do ano, a produção de óleo e gás no país foi de 2,95 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), queda de 0,5 por cento ante janeiro e recuo de 2,7 por cento em relação ao mesmo mês do ano passado.

O volume é o mais baixo desde novembro de 2014, quando o Brasil produziu 2,935 milhões de boe.

A agência não detalhou explicações para o declínio da produção, que acontece apesar do aumento da produção no pré-sal, que extraiu de 54 poços em fevereiro 1,091 milhão de boe/d, alta de 6 por cento em relação a janeiro.

A Petrobras foi responsável pela produção de 2,414 milhões de boe/d em fevereiro, uma queda de 4,8 por cento, segundo dados da ANP. A produção de petróleo da empresa somou 1,923 milhão de barris/dia, ante 2,046 milhões de barris/dia no mesmo mês do ano anterior.

A estatal ainda não divulgou a sua produção referente a fevereiro. Em janeiro, a extração da Petrobras havia sido afetada por paradas programadas para manutenção.

A anglo-holandesa Shell tornou-se recentemente a segunda maior produtora do Brasil, após a conclusão da compra da gigante britânica BG, em 15 de fevereiro. Juntas, as duas companhias produziram 241,241 mil boe/d no segundo mês do ano. Com a compra da BG, a Shell passou a ser a principal parceira da Petrobras no pré-sal no Brasil.

Em terceiro lugar está a Repsol Sinopec, com a produção de 65,548 mil boe/d.