Dólar sobe 1,86% e encosta em R$3,70 por incerteza política e exterior

terça-feira, 5 de abril de 2016 18:51 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta de quase 2 por cento, aproximando-se de 3,70 reais nesta terça-feira, em meio à crescente incerteza em relação ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff e ao ambiente de aversão a risco nos mercados globais.

O dólar avançou 1,86 por cento, a 3,6810 reais na venda, após atingir 3,6862 reais na máxima da sessão. A moeda norte-americana acumulou alta de 3,32 por cento em dois dias.

O dólar futuro subia cerca de 1,60 por cento no fim da tarde.

"O mercado está questionando um pouco aquele otimismo exacerbado das últimas semanas, colocando mais incerteza na conta", disse o operador da corretora B&T Marcos Trabbold.

Após semanas de euforia com a perspectiva de troca no governo --algo que muitos operadores avaliam como primeiro passo na retomada da confiança--, parte do mercado passou a adotar estratégias mais cautelosas nos últimos dias em meio ao noticiário político intenso.

Entre as novidades, esteve o ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinando que a Câmara dos Deputados instale uma comissão especial para analisar pedido de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer.

Pela manhã, Temer licenciou-se da presidência do PMDB, legenda que rompeu com o governo na semana passada. Segundo sua assessoria de imprensa, a presidência do partido será ocupada interinamente pelo senador Romero Jucá (RR).

Ainda assim, as avaliações eram de que a presidente Dilma não conseguirá concluir seu mandato. Analistas da consultoria de risco político Eurasia mantiveram estimativa de probabilidade de 75 por cento de Dilma sair do comando do país.   Continuação...

 
Notas de dólar são inspecionadas em fase de produção, em Washington
14/11/2014 REUTERS/Gary Cameron/Files