Rússia vê preço do petróleo de US$45 a 50 como "aceitável", dizem fontes

quarta-feira, 6 de abril de 2016 11:19 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A Rússia acredita que um preço do petróleo entre 45 e 50 dólares por barril é aceitável para permitir que o mercado global alcance o equilíbrio, conforme o país se prepara para participar de encontro com os maiores produtores da commodity em Doha neste mês, disseram à Reuters nesta quarta-feira fontes familiares com os planos russos.

Os maiores produtores de petróleo planejam efetivar em 17 de abril um acordo preliminar fechado entre Rússia, Venezuela, Catar e Arábia Saudita em fevereiro para congelar a produção nos níveis de janeiro, com o objetivo de conter a sobreoferta no mercado global.

"Agora há uma discussão de por quanto tempo a produção seria congelada e quais os meios de monitorar o acordo", disse uma das fontes.

"O nível de 45 a 50 dólares (por barril) é aceitável do ponto de vista do equilíbrio do mercado; se os preços ficarem mais altos, a produção de petróleo de xisto poderá começar a se recuperar", acrescentou.

Uma porta voz do Ministério de Energia da Rússia confirmou que a informação dada pelas fontes é correta.

Uma questão chave é a preocupação com o Irã, cuja produção de petróleo foi contida por anos devido a sanções, que foram retiradas em janeiro. O país agora quer levar sua produção aos níveis pré-sanções antes de entrar em qualquer acordo sobre níveis de produção.

Segundo as fontes que discutiram a posição de Moscou, o Irã deverá lutar para atingir rapidamente os níveis que anunciou. Eles disseram que o crescimento agora está vindo principalmente de vendas de petróleo estocado e campos fáceis de serem colocados em produção.

"Um congelamento sem o Irã está sendo discutido. No momento, não vemos condições duras (dos outros países) para que o Irã participe", disse uma das fontes.

As fontes russas disseram que o acordo de congelamento deverá acelerar o reequilíbrio do mercado em cerca de seis meses.