IGP-DI desacelera alta a 0,43% em março com alívio no atacado e no varejo

quinta-feira, 7 de abril de 2016 08:28 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) desacelerou a alta a 0,43 por cento em março, após subir 0,79 por cento no mês anterior, favorecido pelo alívio nos custos dos produtos no atacado e pela queda dos preços de habitação.

O resultado, divulgado nesta quinta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou pouco abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters, de alta de 0,48 por cento.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) apresentou avanço de 0,37 por cento em março, depois de subir 0,84 por cento em fevereiro. O índice responde por 60 por cento do IGP-DI.

Os preços dos Produtos Agropecuários subiram 1,28 por cento em março contra alta de 2,02 por cento no mês anterior, enquanto os Industriais apresentaram variação negativa de 0,01 por cento, após subirem 0,36 por cento em fevereiro.

A FGV informou também que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) desacelerou a alta a 0,50 por cento em março, de 0,76 por cento em fevereiro. O índice mede a evolução dos preços às famílias com renda entre um e 33 salários mínimos mensais e corresponde a 30 por cento do IGP-DI.

A maior contribuição para esse resultado do IPC-DI partiu de Habitação, com queda nos preços de 0,15 por cento no mês passado após alta de 0,39 por cento em fevereiro, com destaque para o item tarifa de eletricidade residencial

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI), por outro lado, subiu 0,64 por cento no período, contra alta de 0,54 por cento no mês anterior. O índice representa 10 por cento do IGP-DI.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

(Por Camila Moreira)