IBGE prevê safra de café do Brasil em 50,2 mi sacas, alta de 13,8% ante 2015

quinta-feira, 7 de abril de 2016 11:20 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de café do Brasil de 2016 foi estimada em 50,2 milhões de sacas de 60 kg, um aumento de 13,8 por cento na comparação com a temporada anterior, afetada pela estiagem, apontou nesta quinta-feira levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A estimativa apontou uma melhora ante a projeção divulgada no mês passado, de 49,7 milhões de sacas. A colheita de café está prestes a começar nos principais Estados produtores do Brasil, maior produtor e exportador da commodity.

A safra brasileira de café arábica foi estimada em 39,2 milhões de sacas, alta de 0,7 por cento ante o mês passado, enquanto a de robusta foi prevista em 11 milhões de sacas, crescimento de 1,8 por cento ante a projeção anterior.

A revisão de safra foi registrada principalmente devido a mudanças nas estimativas da colheita da Bahia, quarto maior produtor de arábica no país, participando com 5,7 por cento do total, e o segundo em produção de robusta, com participação de 13,5 por cento no total, segundo o IBGE.

De acordo com relatório do IBGE, o último levantamento revelou um aumento de 15,5 por cento na estimativa da Bahia, que deve alcançar 2,2 milhões de sacas.

"O rendimento médio foi revisto e aumentou 15,1 por cento frente ao mês anterior, em função do clima mais chuvoso e maiores investimentos nas lavouras", afirmou.

A estimativa de safra baiana de café robusta foi elevada em 16,9 por cento, devendo alcançar 1,5 milhão de sacas de 60 kg.

O Espírito Santo, principal produtor de café robusta, com participação de quase 70 por cento do total, manteve os dados do mês anterior. O Estado, que nos últimos dois anos vem enfrentando estiagens nos principais municípios produtores, aguarda uma produção 7,6 milhões de sacas.

(Por Roberto Samora)

 
Plantação de café em Santo Antônio do Jardim, em São Paulo. 07/02/2014 REUTERS/Paulo Whitaker