12 de Abril de 2016 / às 11:37 / em um ano

China diz que reforma tributária vai sustentar economia e mudanças estruturais

PEQUIM (Reuters) - As reformas dos impostos sobre valor agregado da China vão ajudar a sustentar a economia e acelerar os ajustes estruturais, disse o vice-ministro das Finanças, Shi Yaobin, nesta terça-feira, minimizando as preocupações de que as reformas podem alimentar a especulação imobiliária.

A China vai substituir um imposto corporativo por um de valor agregado em seus setores imobiliário, financeiro, de construção e de serviços de consumo a partir do dia 1º de maio, e o governo espera cortar mais de 500 bilhões de iuanes (77,32 bilhões de dólares) em impostos em 2016.

“Isso vai ajudar a estabilizar o crescimento econômico... e também ajudará a melhorar as estruturas econômicas”, disse Shi em entrevista à imprensa.

A reforma, lançada em 2012 como programa de teste, tem sido aplicada aos setores de transporte ferroviário, serviços postais, telecomunicações e alguns serviços. Desde então, já se reduziu mais de 600 bilhões de iuanes em encargos empresariais, acrescentou Shi.

Shi também minimizou as preocupações de que a reforma, que permitirá que empresas incluam imóveis no âmbito das deduções tributárias, vai levar a uma corrida de compra de propriedades.

Reportagem por Kevin Yao

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below