Produção de etanol do centro-sul bate recorde pela 3ª safra seguida

terça-feira, 12 de abril de 2016 11:09 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de etanol do centro-sul do Brasil, que responde por mais de 90 por cento do total do país, aumentou 7,6 por cento na comparação anual e marcou o terceiro recorde seguido, em meio a uma moagem de cana com volumes históricos que priorizou a fabricação do biocombustível em detrimento do açúcar, informou nesta terça-feira a associação das usinas (Unica).

A produção final de etanol do centro-sul totalizou 28,22 bilhões de litros, cerca de 2 bilhões de litros acima da marca histórica anterior, em 2014/15, que já havia subido ante as 25,6 bilhões da temporada de 2013/14.

A moagem de cana da safra 2015/2016 do centro-sul do Brasil, por sua vez, atingiu um recorde de 617,65 milhões de toneladas, aumento de quase 8 por cento ante o ciclo 2014/2015, após usinas da principal região produtora do país terem processando elevados volumes no mês passado, informou nesta terça-feira a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica).

Segundo o diretor técnico Unica, Antonio de Padua Rodrigues, a condição climática favorável ao desenvolvimento da planta ampliou a disponibilidade de matéria-prima, permitindo um crescimento expressivo da moagem na safra 2015/2016 e, ainda, uma sobra de cana-de-açúcar no campo para a temporada que se inicia.

"Todo este aumento da quantidade processada foi direcionado à produção de etanol, contribuindo decisivamente para o abastecimento doméstico", disse Padua. A produção de etanol ficou acima da projeção inicial de 27,3 bilhões de litros

O resultado forte na entressafra colaborou para os números alcançados no acumulado da safra, com as usinas em condições financeiras mais precárias favorecendo a produção de etanol, que tem maior liquidez que o açúcar de exportação.

Segundo Padua, a quantidade elevada de cana não colhida em 2015, a necessidade de geração de caixa devido à situação financeira difícil de boa parte das empresas e o clima mais seco favoreceram o processamento da cana no mês de março, que alcançou a marca inédita de 19,33 milhões de toneladas.

A Unica afirmou ainda que, em conjunto com o Centro de Tecnologia Canaviera e demais sindicatos e associações da região centro-sul, está concluindo as análises dos dados para divulgar a sua estimativa para a safra 2016/2017 até o final do mês de abril.

  Continuação...