Dólar sobe cerca de 1,5% ante real com atuação do BC, apesar de aposta em impeachment

quarta-feira, 13 de abril de 2016 12:08 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar avançava cerca de 1,5 por cento frente ao real nesta quarta-feira na esteira da intensa atuação do Banco Central, que compensava o efeito das crescentes apostas no impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Às 12:06, o dólar avançava 1,39 por cento, a 3,5433 reais na venda, após terminar quase estável na sessão passada e atingir 3,5476 reais na máxima deste pregão. O dólar futuro avançava 1,4 por cento.

"Muita gente que havia feito hedge cambial se desfez dessa posição nos dois últimos dias e o BC aproveitou esse movimento para acelerar a redução do estoque (de swaps tradicionais)", disse o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

"Acho que boa parte desse ajuste já aconteceu, mas ainda temos alguns dias até a votação do impeachment então não dá para descartar volatilidade", acrescentou.

O BC manteve a estratégia de atuar fortemente no mercado, após fazer na véspera cinco leilões de swaps reversos, equivalentes a compra futura de dólares, e vender 160 mil contratos.

Neste pregão, a autoridade monetária realizou outros dois leilões de swap reverso, vendendo ao todo 63 mil contratos em duas vendas parciais, que equivalem a 3,15 bilhões de dólares. As ofertas foram, respectivamente, de 80 mil e 23 mil contratos.

Além disso, o BC não divulgou leilão de rolagem dos swaps tradicionais, equivalentes a venda futura de dólares, que vencem no mês que vem, repetindo a estratégia da véspera.

A intervenção vem no momento em que crescentes apostas no impeachment de Dilma trazem a moeda norte-americana para baixo. Muitos operadores entendem que eventual troca de governo poderia atrair capitais de volta ao país.

A perspectiva de impeachment ganhou mais força na noite passada com o desembarque do PP do governo. Segundo o líder do partido na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB), maioria "expressiva" da bancada é favorável ao impeachment, mas não há fechamento de questão sobre a votação.   Continuação...