Dólar cai sobre o real com impeachment, mesmo com forte intervenção do BC no mercado

quarta-feira, 13 de abril de 2016 18:18 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda nesta quarta-feira diante das crescentes apostas no impeachment da presidente Dilma Rousseff ofuscando as intensas atuações do Banco Central no mercado para segurar a cotação da moeda norte-americana.

O dólar recuou 0,44 por cento, a 3,4795 reais na venda, após atingir 3,5644 reais na máxima deste pregão. O dólar futuro caía cerca de 0,50 por cento no final da tarde.

"O mercado está apostando muito forte que vamos ter uma troca de governo. Em função disso, mesmo a atuação do BC não foi suficiente para segurar a moeda", disse o operador de câmbio da corretora Correparti Jefferson Luiz Rugik.

O BC manteve a estratégia de atuar fortemente no mercado, após fazer na véspera cinco leilões de swaps reversos, equivalentes a compra futura de dólares, e vender 160 mil contratos. Para muitos, a autoridade monetária quer evitar quedas abruptas do dólar para preservar o setor exportador. Só nesta semana, a moeda acumulou perda de 3,25 por cento sobre o real.

Neste pregão, o BC repetiu a dose com cinco leilões de swaps reversos, mas vendeu ao todo 105 mil contratos, que equivalem a cerca de 5,25 bilhões de dólares. Com isso, no mês até agora, já reduziu em 15,53 bilhões de dólares o estoque dos swaps tradicionais, que estava em torno de 100 bilhões de dólares.

Além disso, o BC não divulgou para este pregão leilão de rolagem dos swaps tradicionais, equivalentes a venda futura de dólares, que vencem no mês que vem e correspondem a 10,385 bilhões de dólares, repetindo a estratégia da véspera.

"Muita gente que havia feito hedge cambial se desfez dessa posição nos dois últimos dias e o BC aproveitou esse movimento para acelerar a redução do estoque (de swaps tradicionais)", disse o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

"Acho que boa parte desse ajuste já aconteceu, mas ainda temos alguns dias até a votação do impeachment então não dá para descartar volatilidade", acrescentou.   Continuação...

 
Notas de dólar são vistas em fase de produção, em Washington
14/11/2014 REUTERS/Gary Cameron/Files