Bovespa sobe mais de 2% a 53 mil pts com apostas no impeachment e cena externa favorável

quarta-feira, 13 de abril de 2016 18:36 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em alta nesta quarta-feira, acima dos 53 mil pontos pela primeira vez em nove meses, conforme agentes financeiros seguiram antecipando o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O quadro externo favorável endossou a trajetória positiva no pregão brasileiro, em sessão também marcada pelo vencimento do contrato futuro do Ibovespa mais curto e de opções sobre o índice à vista.

O Ibovespa subiu 2,21 por cento, a 53.149 pontos. Trata-se do maior nível desde 14 de julho de 2015. Na máxima, o Ibovespa subiu 3,5 por cento e se aproximou dos 54 mil pontos.

O giro financeiro foi novamente forte durante o pregão e ainda inflado pelas operações ligadas aos vencimentos, totalizando 25 bilhões de reais.

Apenas o exercício de opções sobre o Ibovespa movimentou 6,378 bilhões de reais, com 138.340 contratos negociados. Do volume de operações exercidas, 6,2 bilhões de reais referem-se a opções de compra e 160,48 milhões de reais a opções de venda.

A saída de mais partidos da base aliada de Dilma reforçou as apostas de que a Câmara dos Deputados deve aprovar a autorização para a abertura de processo de impeachment da presidente, com relatos na mídia também sinalizando resignação de integrantes do próprio governo.

A presidente Dilma afirmou em entrevista a jornais, sites e colunistas nesta quarta-feira que vai propor um pacto nacional a todos os partidos e setores da sociedade se conseguir barrar o processo de impeachment.

No exterior, Wall Street fechou com ganhos expressivos pelo segundo dia seguido, reflexo principalmente da alta de ações do setor financeiro após resultado trimestral do JPMorgan. O S&P 500 subiu 1 por cento.   Continuação...