April 14, 2016 / 4:43 PM / a year ago

BNDES melhora condições de linha de crédito para produção voltada a exportações

3 Min, DE LEITURA

Sede do BNDES, no centro do Rio de Janeiro . 18/12/2015 To match BRAZIL-ECONOMY/INVESTMENTSSergio Moraes/Files

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior anunciaram nesta quinta-feira melhora nas condições de financiamento da linha pré-embarque Exim destinada à produção de bens de capital e de consumo.

As medidas incluem aumento da participação da parcela do financiamento referenciada na Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), que deve ajudar a reduzir o custo de financiamento em até 26 por cento para bens de capital e em até 29 por cento para os de consumo.

Segundo o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, com as novas condições a expectativa de demanda de contratação de financiamento neste ano para a linha subiu de 4 bilhões para 15 bilhões de reais.

Coutinho afirmou que o banco vem recebendo aumento na demanda por financiamento para exportação e explicou que a previsão de orçamento da linha representa recursos do orçamento normal do banco. "Não há recurso novo aqui. Estamos utilizando da maneira mais eficiente possível os recursos disponíveis".

"Temos, pela experiência, que esse orçamento de 15 bilhões será justo para as necessidades (deste ano)", acrescentou o presidente do BNDES.

As mudanças no Exim Pré-Embarque preveem que financiamentos destinados à produção de bens de capital terão custo integral em TJLP, atualmente em 7,5 por cento ao ano. Já bens de consumo terão parcela de TJLP elevada a até 70 por cento.

Antes, o custo era de até 70 por cento em TJLP para bens de capital e de até 50 por cento no caso de bens de consumo.

Já micro, pequenas e médias empresas, com faturamento anual de até 90 milhões de reais, poderão tomar o crédito com custo 100 por cento em TJLP em ambos os casos.

"A exportação brasileira é concentrada e nosso esforço é desconcentrar (...) Queremos ampliar o espaço para novas exportadoras de pequeno porte entrarem no jogo da exportação", disse Coutinho.

Segundo BNDES e MDIC, a redução no custo de financiamento será de até 42,5 por cento no caso das micro, pequenas e médias empresas.

O BNDES também anunciou uma expansão de 300 milhões de reais no orçamento do programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota) para o ano agrícola que se encerra em 30 de junho.

Por Cesar Raizer

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below