Arábia Saudita pode vender bilhões em ativos dos EUA se congresso aprovar nota de condenação, diz NYT

sábado, 16 de abril de 2016 17:17 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O governo da Arábia Saudita tem ameaçado vender centenas de bilhões de dólares em ativos norte-americanos se o Congresso dos Estados Unidos aprovar um texto que considera o país do Oriente como tendo responsabilidade nos ataques de 11 de setembro de 2001, publicou o jornal New York Times, nesta sexta-feira.

O jornal publicou que o ministro saudita de Relações Exteriores, Adel al-Jubeir, teria afirmado a parlamentares dos EUA no mês passado que a "Arábia Saudita será forçada a vender até 750 bilhões de dólares em títulos do Tesouro dos EUA e outros ativos no país antes que eles corram o risco de serem congelados por tribunais norte-americanos".

O texto, que foi aprovado pela comissão judiciária do Senado mais cedo neste ano, vai tirar a imunidade de governos estrangeiros em casos "decorrentes de um ataque terrorista que mate um americano sobre solo americano".

O New York Times, citando autoridades e assessores parlamentares, afirmou que "as ameaças sauditas foram objeto de intensas discussões nas últimas semanas entre congressistas e autoridades do Departamento de Estado e do Pentágono".

O jornal também acrescenta que o governo de Barack Obama fez lobby no Congresso para impedir a aprovação do texto.

O porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, afirmou que "continuamos comprometidos em levar à justiça terroristas e aqueles que usam terrorismo para avançarem com suas ideologias depravadas".

Em setembro, um juiz dos EUA desconsiderou um caso contra a Arábia Saudita levantado por famílias de vítimas dos ataques, afirmando que o reino tem imunidade de soberania em relação a reclamações de danos pelas famílias e seguradoras que cobriram prejuízos causados pelos ataques de 11 de setembro de 2001.